domingo, outubro 16, 2005

Virgem Maria?

Ramén aos nossos caros fiéis, Gore e divinais irmãos!
Para esta semana trago-vos uma pequena questão, sujeita a diversas interpretações como é claro, e que decerto levou muitos de vós a questionar a Sacra Escritura. Será que Maria era mesmo virgem? Antes de mais garanto-vos que se Maria não fosse virgem, não teria sido desposada por um mandrião qualquer, Existindo como evidência, diversos extratos do Livro Sagrado, que mostram a honestidade da mãe do Nosso J.C.. Deste modo, surgem três grandes teorias como tentativas de explicar a delicada situação. Ou J.C. nasceu do acto deliberado de pecado entre "Manel" e Maria, ou Deus ter-se-á apoderado momentaneamente do corpo de "Manel" desposando ele Maria, ou Maria era mesmo virgem e J.C. nasceu graças a um milagre. Analisemos cada uma das hipóteses. No primeiro caso, surge matemáticamente a implicação de que Jesus seria um charlatão, e neste caso, muitos dos fenómenos reais a que todos testemunhámos, como o milagre de Fátima (que aproveito para anunciar aos fiéis que têm agora hipótese de nos encomendar ou o VHS ou o DVD deste magnífico momento com comentários do (infelizmente) já falecido Papa João Paulo II e, para as primeiras dez encomendas, uma oferta ilimitada de t-shirts relacionadas com este espetacular momento) teriam valor lógico zero. O segundo postulado, implica um deus malicioso, maldoso e como nos é sabido, Deus é Amor, e Jesus Cristo é o Senhor (Ramén). Deste modo as duas primeiras teorias são falseadas, demonstrando-o com absurdos! Ora tudo estaria muito bem, não fossem aqueles demoníacos cientistas, que vinham logo com a da inseminação artificial (que todos muito bem sabemos, não se tratar nada mais nada menos que, e desculpem-me a expressão, balelas). Isto porquê? Aquelas crianças de Deus nunca poderiam nascer sem a presença do pecado original, a não ser que também elas fossem Messias, e o Messias também nós sabemos que é só um: o Nosso J.C., ficando deste modo provado que a ciência não presta mais que justificações feitas em cima do joelho, numa tentativa de explicação do nosso Grande Deus, tentando ao mesmo tempo falseá-lo.
Espero recolher com este post outras interpretações sobre este assunto. A meu ver, cobri todas as principais teorias sobre o facto, mas de qualquer modo, se alguma outra teoria surgir, com certeza que eu ou qualquer outro padre desta Sacra Abadia virtual, vos responderá. Como também será certo que se suspeitarmos de heresia no seio do nosso rebanho, não teremos receio de aplicar os meios da Santa Inquisição para que a verdade seja sabida.
Ramén

3 Comments:

At 00:51, Blogger Colegial said...

Eu não sei, pode ser que ela fosse Hermafrodita e, tendo os dois sexos, ela se autofecundou. Se fosse na época atual, com certeza ela era virgem, quer dizer, após ela ter tido sua primeira relação sexual. Naturalmente, por não ter gostado, foi em uma clínica e fez a recostrução de seu hímem, tornando-se virgem novamente. Mas como se trata de uma teoria em base na atualidade, é pouco provável que isso tenha acontecido.

Ai, Padre, eu não sei, por favor, me esclareça!!!

 
At 09:06, Blogger D said...

Uma adenda: a fecundação in vitro é também forma, senao vejamos.
A obtenção de do gâmeta masculino pode ser feita através de recolha sobre uma amostra de líquido seminal ou directamente da gónada. Ora a primeira é indicio de masturbação - inequivocamente pecado.
A segunda é mais subtil, seria necessária a inserção de um objecto da parafernália técnica usada na medicina (e logo aí começa o pecado, quem está doente vai à igreja rezar 15 pai-nossos, Deus trrata do caso), caso de uma seringa, DIRECTAMENTE nas joias da coroa do indivíduo.
Aposto que até os alicerces se vos tremeram, algum homem presente se prontifica a experimentar este procedimento? Bem me pareceu. Portanto homem que é homem não se deixa passar por isto, e se não é homem é mulher; mas uma mulher com testículos? Obviamente que não, é um homem travestido. Logo, pecado. QED

 
At 19:28, Blogger Filipe said...

Caros fiéis, estas coisas são todas muito bonitas de se comentar, mas não convém esquecer uma coisinha. Jesus Cristo tinha poderes milagrosos, podia muito bem ter feito sua mãe virgem outra vez. Ao qual os cientistas responderão certamente, que Cristo ainda não tinha nascido, mas uma vez mais, um padre prevenido vale por dois (é o que dá conhecer as regras pelos quais os cientistas se regem, apesar de, como óbvio, não acreditar nelas). Jesus mesmo não passando de um mero óvulo, tinha esses poderes miraculosos. Mas por mais pecados que Maria tenha cometido, a sua absolvição nunca se porá em causa, vejam o caso de Maria Madela, que anteriormente exercia a profissão de meretriz. Espero ter respondido, em conjunto com as frases proféticas deste grande padre que recentemente aderiu à nossa abadia, que tenhamos tirado todas as suas dúvidas quanto aos temas expostos pela nossa fiél colegial. Espero que, continue a questionar mais factos, pois apenas deste modo chegaremos a verdade. Mas com uma pequena condição. Criacionismo e a palavra de J.C. nunca poderão ser postos em causa, pois como já disse, vem na biblia, logo não é questionável.
Ramén

 

Enviar um comentário

<< Home